WHATAPP (22) 999862991

Fashion


Melhores Cantores

Category 5

Awesome

Category 4

Popular Posts

Style 4

Category 5

Event more news

Latest Updates

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Com "pedalada regimental", redução da maioridade penal é aprovada na Câmara Comente

A Câmara dos Deputados aprovou, em primeiro turno, na madrugada desta quinta-feira (2) a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos para crimes hediondos, para homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte. Na nova sessão, 323 deputados foram a favor, 155 deputados votaram contra a redução da e houve ainda 2 abstenções.
O texto "mais brando" votado nesta sessão foi considerado uma "pedalada regimental" do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para reverter a rejeição da proposta votada na sessão da madrugada de terça para quarta. Na madrugada de quarta, outro texto que propunha a redução da maioridade foi rejeitado pelos deputados por cinco votos. Eram necessários 308 votos a favor para a aprovação de uma emenda constitucional.
O texto aprovado na sessão iniciada nesta quarta-feira (1º) prevê a redução da maioridade para 16 anos para jovens que cometerem crimes hediondos, homicídio doloso (com intenção de matar) e lesão corporal seguida de morte. A diferença em relação ao texto derrotado na sessão de terça-feira foi a retirada de tráfico de drogas, de terrorismo e de roubo qualificado do rol de crimes que faria o jovem responder como um adulto.
A emenda aglutinativa foi acordada entre PMDB, líderes da oposição e deputados favoráveis à redução da maioridade penal e sofreu críticas do PT, PC do B e PSOL.
"Cada vez que alguém que está na presidência tem uma opinião sua derrotada em uma votação democrática, ele pode articular uma maioria de novo, fazer um novo substitutivo e provocar uma nova votação. Retirando uma palavra, retirando um artigo. Nós teríamos múltiplas votações até que a vontade de quem dirige seja uma vontade vitoriosa", afirmou o vice-líder do PT na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), criticando Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
Nas falas que defendiam a redução da maioridade penal, diversos deputados chamavam o "clamor das ruas" em defesa da aprovação do texto. Cerca de 87% dos brasileiros apoiam a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, segundo pesquisa de opinião feita pelo Datafolha no último dia 22 de junho.

Tensão

A votação da redução da maioridade penal na terça-feira foi acompanhada por intensos protestos a favor e contra a PEC 171/93 (proposta de emenda constitucional). A polícia legislativa chegou a fazer uso de gás de pimenta para dispersar manifestantes que tentavam entrar na Câmara.
A sessão, que durou mais de sete horas, teve presença de dezenas de estudantes contrários à redução da maioridade penal, que comemoram a rejeição do texto substitutivo. Nesta quarta-feira, as galerias não foram abertas para a entrada de manifestantes para evitar tumulto, segundo Cunha.
O presidente da Câmara foi visto muitas vezes ao celular ao longo da sessão,

Próximos passos

O texto que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos (PEC 171/93) ainda deve passar por uma segunda votação na Câmara dos Deputados e por duas votações no Senado para que a Constituição seja alterada.



 http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/07/02/com-pedalada-regimental-reducao-da-maioridade-penal-e-aprovada-na-camara.htm

terça-feira, 30 de junho de 2015

Mesmo Sem Entender

 Mesmo Sem Entender

Mesmo sem entender, mesmo sem entender
Eu confio em Ti, mesmo sem entender .
Eu sei que é o melhor pra mim, mesmo sem entender

Deus, mesmo que eu não consiga entender
E queira tudo do meu jeito
Eu até choro, e as vezes até chego a dizer:
Por que é que tem que ser tão difícil pra mim?
Parece que é difícil só pra mim.

Eu sei, seus pensamentos são mais altos que os meus,
O teu caminho é melhor do que o meu,
Tua visão vai além do que eu vejo,
O Senhor sabe exatamente o que é melhor pra mim
E mesmo que eu não entenda o seu caminho, eu confio.

E, Deus, porque sou tão pequenino assim
Vou ficar quietinho aqui no seu colo
Esperando o tempo certo de tudo
Porque eu sei que vais cuidar de mim
E o Seu melhor está por vir
Eu sei que é o melhor pra mim
Mesmo sem entender, mesmo sem entender
Mesmo sem entender, eu confio em Ti
Mesmo sem entender, eu sei que é o melhor pra mim

Gênesis – Capítulo 7

Gênesis – Capítulo 7

1 Depois disse o Senhor a Noé: Entra na arca, tu e toda a tua casa, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração.   
2 De todos os animais limpos levarás contigo sete e sete, o macho e sua fêmea; mas dos animais que não são limpos, dois, o macho e sua fêmea;   
3 também das aves do céu sete e sete, macho e fêmea, para se conservar em vida sua espécie sobre a face de toda a terra.   
4 Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites, e exterminarei da face da terra todas as criaturas que fiz.   
5 E Noé fez segundo tudo o que o Senhor lhe ordenara.   
6 Tinha Noé seiscentos anos de idade, quando o dilúvio veio sobre a terra.   
7 Noé entrou na arca com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos, por causa das águas do dilúvio.   
8 Dos animais limpos e dos que não são limpos, das aves, e de todo réptil sobre a terra,   
9 entraram dois a dois para junto de Noé na arca, macho e fêmea, como Deus ordenara a Noé.   
10 Passados os sete dias, vieram sobre a terra as águas do dilúvio.   
11 No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, romperam-se todas as fontes do grande abismo, e as janelas do céu se abriram,   
12 e caiu chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites.   
13 Nesse mesmo dia entrou Noé na arca, e juntamente com ele seus filhos Sem, Cão e Jafé, como também sua mulher e as três mulheres de seus filhos,   
14 e com eles todo animal segundo a sua espécie, todo o gado segundo a sua espécie, todo réptil que se arrasta sobre a terra segundo a sua espécie e toda ave segundo a sua espécie, pássaros de toda qualidade.   
15 Entraram para junto de Noé na arca, dois a dois de toda a carne em que havia espírito de vida.   
16 E os que entraram eram macho e fêmea de toda a carne, como Deus lhe tinha ordenado; e o Senhor o fechou dentro.   
17 Veio o dilúvio sobre a terra durante quarenta dias; e as águas cresceram e levantaram a arca, e ela se elevou por cima da terra.   
18 Prevaleceram as águas e cresceram grandemente sobre a terra; e a arca vagava sobre as águas.   
19 As águas prevaleceram excessivamente sobre a terra; e todos os altos montes que havia debaixo do céu foram cobertos.   
20 Quinze côvados acima deles prevaleceram as águas; e assim foram cobertos.   
21 Pereceu toda a carne que se movia sobre a terra, tanto ave como gado, animais selvagens, todo réptil que se arrasta sobre a terra, e todo homem.   
22 Tudo o que tinha fôlego do espírito de vida em suas narinas, tudo o que havia na terra seca, morreu.   
23 Assim foram exterminadas todas as criaturas que havia sobre a face da terra, tanto o homem como o gado, o réptil, e as aves do céu; todos foram exterminados da terra; ficou somente Noé, e os que com ele estavam na arca.   
24 E prevaleceram as águas sobre a terra cento e cinqüenta dias.

Gênesis – Capítulo 6

Gênesis – Capítulo 6

1 Sucedeu que, quando os homens começaram a multiplicar-se sobre a terra, e lhes nasceram filhas,   
2 viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram.   
3 Então disse o Senhor: O meu Espírito não permanecerá para sempre no homem, porquanto ele é carne, mas os seus dias serão cento e vinte anos.   
4 Naqueles dias estavam os nefilins na terra, e também depois, quando os filhos de Deus conheceram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos. Esses nefilins eram os valentes, os homens de renome, que houve na antigüidade.   
5 Viu o Senhor que era grande a maldade do homem na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente.   
6 Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração   
7 E disse o Senhor: Destruirei da face da terra o homem que criei, tanto o homem como o animal, os répteis e as aves do céu; porque me arrependo de os haver feito.   
8 Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor.   
9 Estas são as gerações de Noé. Era homem justo e perfeito em suas gerações, e andava com Deus.   
10 Gerou Noé três filhos: Sem, Cão e Jafé.   
11 A terra, porém, estava corrompida diante de Deus, e cheia de violência.   
12 Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra.   
13 Então disse Deus a Noé: O fim de toda carne é chegado perante mim; porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os destruirei juntamente com a terra.   
14 Faze para ti uma arca de madeira de gôfer: farás compartimentos na arca, e a revestirás de betume por dentro e por fora.   
15 Desta maneira a farás: o comprimento da arca será de trezentos côvados, a sua largura de cinqüenta e a sua altura de trinta.   
16 Farás na arca uma janela e lhe darás um côvado de altura; e a porta da arca porás no seu lado; fá-la-ás com andares, baixo, segundo e terceiro.   
17 Porque eis que eu trago o dilúvio sobre a terra, para destruir, de debaixo do céu, toda a carne em que há espírito de vida; tudo o que há na terra expirará.   
18 Mas contigo estabelecerei o meu pacto; entrarás na arca, tu e contigo teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos.   
19 De tudo o que vive, de toda a carne, dois de cada espécie, farás entrar na arca, para os conservares vivos contigo; macho e fêmea serão.   
20 Das aves segundo as suas espécies, do gado segundo as suas espécies, de todo réptil da terra segundo as suas espécies, dois de cada espécie virão a ti, para os conservares em vida.   
21 Leva contigo de tudo o que se come, e ajunta-o para ti; e te será para alimento, a ti e a eles.   
22 Assim fez Noé; segundo tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez.   

Gênesis – Capítulo 5

Gênesis – Capítulo 5

1 Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez.   
2 Homem e mulher os criou; e os abençoou, e os chamou pelo nome de homem, no dia em que foram criados.   
3 Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete.   
4 E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos; e gerou filhos e filhas.   
5 Todos os dias que Adão viveu foram novecentos e trinta anos; e morreu.   
6 Sete viveu cento e cinco anos, e gerou a Enos.   
7 Viveu Sete, depois que gerou a Enos, oitocentos e sete anos; e gerou filhos e filhas.   
8 Todos os dias de Sete foram novecentos e doze anos; e morreu.   
9 Enos viveu noventa anos, e gerou a Quenã.   
10 viveu Enos, depois que gerou a Quenã, oitocentos e quinze anos; e gerou filhos e filhas.   
11 Todos os dias de Enos foram novecentos e cinco anos; e morreu.   
12 Quenã viveu setenta anos, e gerou a Maalalel.   
13 Viveu Quenã, depois que gerou a Maalalel, oitocentos e quarenta anos, e gerou filhos e filhas.   
14 Todos os dias de Quenã foram novecentos e dez anos; e morreu.   
15 Maalalel viveu sessenta e cinco anos, e gerou a Jarede.   
16 Viveu Maalalel, depois que gerou a Jarede, oitocentos e trinta anos; e gerou filhos e filhas.   
17 Todos os dias de Maalalel foram oitocentos e noventa e cinco anos; e morreu.   
18 Jarede viveu cento e sessenta e dois anos, e gerou a Enoque.   
19 Viveu Jarede, depois que gerou a Enoque, oitocentos anos; e gerou filhos e filhas.   
20 Todos os dias de Jarede foram novecentos e sessenta e dois anos; e morreu.   
21 Enoque viveu sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém.   
22 Andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos; e gerou filhos e filhas.   
23 Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos;   
24 Enoque andou com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus o tomou.   
25 Matusalém viveu cento e oitenta e sete anos, e gerou a Lameque.   
26 Viveu Matusalém, depois que gerou a Lameque, setecentos e oitenta e dois anos; e gerou filhos e filhas.   
27 Todos os dias de Matusalém foram novecentos e sessenta e nove anos; e morreu.   
28 Lameque viveu cento e oitenta e dois anos, e gerou um filho,   
29 a quem chamou Noé, dizendo: Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, os quais provêm da terra que o Senhor amaldiçoou.   
30 Viveu Lameque, depois que gerou a Noé, quinhentos e noventa e cinco anos; e gerou filhos e filhas.   
31 Todos os dias de Lameque foram setecentos e setenta e sete anos; e morreu.   
32 E era Noé da idade de quinhentos anos; e gerou Noé a Sem, Cão e Jafé.   

Gênesis – Capítulo 4

Gênesis – Capítulo 4

1 Conheceu Adão a Eva, sua mulher; ela concebeu e, tendo dado à luz a Caim, disse: Alcancei do Senhor um varão.   
2 Tornou a dar à luz a um filho – a seu irmão Abel. Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra.   
3 Ao cabo de dias trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor.   
4 Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Ora, atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta,   
5 mas para Caim e para a sua oferta não atentou. Pelo que irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante.   
6 Então o Senhor perguntou a Caim: Por que te iraste? e por que está descaído o teu semblante?   
7 Porventura se procederes bem, não se há de levantar o teu semblante? e se não procederes bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo; mas sobre ele tu deves dominar.   
8 Falou Caim com o seu irmão Abel. E, estando eles no campo, Caim se levantou contra o seu irmão Abel, e o matou.   
9 Perguntou, pois, o Senhor a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Respondeu ele: Não sei; sou eu o guarda do meu irmão?   
10 E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue de teu irmão está clamando a mim desde a terra.   
11 Agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para da tua mão receber o sangue de teu irmão.   
12 Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra.   
13 Então disse Caim ao Senhor: É maior a minha punição do que a que eu possa suportar.   
14 Eis que hoje me lanças da face da terra; também da tua presença ficarei escondido; serei fugitivo e vagabundo na terra; e qualquer que me encontrar matar-me-á.   
15 O Senhor, porém, lhe disse: Portanto quem matar a Caim, sete vezes sobre ele cairá a vingança. E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que não o ferisse quem quer que o encontrasse.   
16 Então saiu Caim da presença do Senhor, e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden.   
17 Conheceu Caim a sua mulher, a qual concebeu, e deu à luz a Enoque. Caim edificou uma cidade, e lhe deu o nome do filho, Enoque.   
18 A Enoque nasceu Irade, e Irade gerou a Meüjael, e Meüjael gerou a Metusael, e Metusael gerou a Lameque.   
19 Lameque tomou para si duas mulheres: o nome duma era Ada, e o nome da outra Zila.   
20 E Ada deu à luz a Jabal; este foi o pai dos que habitam em tendas e possuem gado.   
21 O nome do seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta.   
22 A Zila também nasceu um filho, Tubal-Caim, fabricante de todo instrumento cortante de cobre e de ferro; e a irmã de Tubal-Caim foi Naama.   
23 Disse Lameque a suas mulheres: Ada e Zila, ouvi a minha voz; escutai, mulheres de Lameque, as minhas palavras; pois matei um homem por me ferir, e um mancebo por me pisar.   
24 Se Caim há de ser vingado sete vezes, com certeza Lameque o será setenta e sete vezes.   
25 Tornou Adão a conhecer sua mulher, e ela deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Sete; porque, disse ela, Deus me deu outro filho em lugar de Abel; porquanto Caim o matou.   
26 A Sete também nasceu um filho, a quem pôs o nome de Enos. Foi nesse tempo, que os homens começaram a invocar o nome do Senhor.   

Gênesis – Capítulo 3

Gênesis – Capítulo 3

1 Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?   
2 Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer,   
3 mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais.   
4 Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis.   
5 Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal.   
6 Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu.   
7 Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; pelo que coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.   
8 E, ouvindo a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim à tardinha, esconderam-se o homem e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim.   
9 Mas chamou o Senhor Deus ao homem, e perguntou-lhe: Onde estás?   
10 Respondeu-lhe o homem: Ouvi a tua voz no jardim e tive medo, porque estava nu; e escondi-me.   
11 Deus perguntou-lhe mais: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses?   
12 Ao que respondeu o homem: A mulher que me deste por companheira deu-me a árvore, e eu comi.   
13 Perguntou o Senhor Deus à mulher: Que é isto que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente enganou-me, e eu comi.   
14 Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isso, maldita serás tu dentre todos os animais domésticos, e dentre todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida.   
15 Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.   
16 E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.   
17 E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra por tua causa; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida.   
18 Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo.   
19 Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás.   
20 Chamou Adão à sua mulher Eva, porque era a mãe de todos os viventes.   
21 E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu.   
22 Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem se tem tornado como um de nós, conhecendo o bem e o mal. Ora, não suceda que estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente.   
23 O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden para lavrar a terra, de que fora tomado.   
24 E havendo lançado fora o homem, pôs ao oriente do jardim do Éden os querubins, e uma espada flamejante que se volvia por todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida.   

Gênesis – Capítulo 2

Gênesis – Capítulo 2

1 Assim foram acabados os céus e a terra, com todo o seu exército.   
2 Ora, havendo Deus completado no dia sétimo a obra que tinha feito, descansou nesse dia de toda a obra que fizera.   
3 Abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que criara e fizera.   
4 Eis as origens dos céus e da terra, quando foram criados. No dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus   
5 não havia ainda nenhuma planta do campo na terra, pois nenhuma erva do campo tinha ainda brotado; porque o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, nem havia homem para lavrar a terra.   
6 Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra.   
7 E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente.   
8 Então plantou o Senhor Deus um jardim, da banda do oriente, no Éden; e pôs ali o homem que tinha formado.   
9 E o Senhor Deus fez brotar da terra toda qualidade de árvores agradáveis à vista e boas para comida, bem como a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal.   
10 E saía um rio do Éden para regar o jardim; e dali se dividia e se tornava em quatro braços.   
11 O nome do primeiro é Pisom: este é o que rodeia toda a terra de Havilá, onde há ouro;   
12 e o ouro dessa terra é bom: ali há o bdélio, e a pedra de berilo.   
13 O nome do segundo rio é Giom: este é o que rodeia toda a terra de Cuche.   
14 O nome do terceiro rio é Tigre: este é o que corre pelo oriente da Assíria. E o quarto rio é o Eufrates.   
15 Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Édem para o lavrar e guardar.   
16 Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente;   
17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.   
18 Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.   
19 Da terra formou, pois, o Senhor Deus todos os animais o campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem, para ver como lhes chamaria; e tudo o que o homem chamou a todo ser vivente, isso foi o seu nome.   
20 Assim o homem deu nomes a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idônea.   
21 Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar;   
22 e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem.   
23 Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada.   
24 Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.   
25 E ambos estavam nus, o homem e sua mulher; e não se envergonhavam.   

Gênesis – Capítulo 1

Gênesis – Capítulo 1

1 No princípio criou Deus os céus e a terra.   
2 A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas.   
3 Disse Deus: haja luz. E houve luz.   
4 Viu Deus que a luz era boa; e fez separação entre a luz e as trevas.   
5 E Deus chamou à luz dia, e às trevas noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.   
6 E disse Deus: haja um firmamento no meio das águas, e haja separação entre águas e águas.   
7 Fez, pois, Deus o firmamento, e separou as águas que estavam debaixo do firmamento das que estavam por cima do firmamento. E assim foi.   
8 Chamou Deus ao firmamento céu. E foi a tarde e a manhã, o dia segundo.   
9 E disse Deus: Ajuntem-se num só lugar as águas que estão debaixo do céu, e apareça o elemento seco. E assim foi.   
10 Chamou Deus ao elemento seco terra, e ao ajuntamento das águas mares. E viu Deus que isso era bom.   
11 E disse Deus: Produza a terra relva, ervas que dêem semente, e árvores frutíferas que, segundo as suas espécies, dêem fruto que tenha em si a sua semente, sobre a terra. E assim foi.   
12 A terra, pois, produziu relva, ervas que davam semente segundo as suas espécies, e árvores que davam fruto que tinha em si a sua semente, segundo as suas espécies. E viu Deus que isso era bom.   
13 E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.   
14 E disse Deus: haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite; sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos;   
15 e sirvam de luminares no firmamento do céu, para alumiar a terra. E assim foi.   
16 Deus, pois, fez os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; fez também as estrelas.   
17 E Deus os pôs no firmamento do céu para alumiar a terra,   
18 para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas. E viu Deus que isso era bom.   
19 E foi a tarde e a manhã, o dia quarto.   
20 E disse Deus: Produzam as águas cardumes de seres viventes; e voem as aves acima da terra no firmamento do céu.   
21 Criou, pois, Deus os monstros marinhos, e todos os seres viventes que se arrastavam, os quais as águas produziram abundantemente segundo as suas espécies; e toda ave que voa, segundo a sua espécie. E viu Deus que isso era bom.   
22 Então Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas dos mares; e multipliquem-se as aves sobre a terra.   
23 E foi a tarde e a manhã, o dia quinto.   
24 E disse Deus: Produza a terra seres viventes segundo as suas espécies: animais domésticos, répteis, e animais selvagens segundo as suas espécies. E assim foi.   
25 Deus, pois, fez os animais selvagens segundo as suas espécies, e os animais domésticos segundo as suas espécies, e todos os répteis da terra segundo as suas espécies. E viu Deus que isso era bom.   
26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra.   
27 Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.   
28 Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra.   
29 Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para mantimento.   
30 E a todos os animais da terra, a todas as aves do céu e a todo ser vivente que se arrasta sobre a terra, tenho dado todas as ervas verdes como mantimento. E assim foi.   
31 E viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. E foi a tarde e a manhã, o dia sexto.

 

 

Eu amo meus amigos

Eu amo meus amigos

O povo e o Governo

                                                     O povo e o Governo

terça-feira, 9 de junho de 2015

Raif Badawi sobreviveu “miraculosamente” à primeira sessão de 50 chibatadas. O seu crime foi ter escrito um blogue.

Ensaf Haidar, mulher de Badawi, participa numa manifestação a favor do marido em Otava Chris Wattie/Reuters
O Supremo Tribunal saudita confirmou a pena de Raif Badawi, 31 anos, condenado por insulto ao islão num blogue e fórum de discussão: dez anos de prisão, mil chibatadas e uma multa de um milhão de riais (quase 240 mil euros), segundo o jornal saudita Okaz. Não é claro como será aplicado o castigo físico, mas na decisão anterior de um tribunal inferior, estas seriam distribuídas por sessões de 50 a cada sexta-feira.
Badawi está preso desde 2012 e recebeu as primeiras 50 chicotadas em Janeiro, numa punição que causou enorme condenação internacional. A sua mulher avisou que, de saúde frágil, não aguentaria uma segunda sessão do castigo. As autoridades sauditas acabaram por adiá-la.
O próprio Badawi escreveu um livro em que conta como sobreviveu “miraculosamente” ao castigo, quando foi levado, algemado mas de cara descoberta, para uma praça pública onde foi sujeito a 50 chicotadas dadas por um polícia. Havia uma multidão a ver. Gritavam com júbilo e sem parar “Allahu Akbar”, relatou Badawi, num livro que publicou na Alemanha em Abril chamado 1000 chibatadas: porque digo o que penso. As autoridades alemãs desaconselharam a publicação por medo que esta prejudicasse as tentativas internacionais para clemência das autoridades sauditas. Mas Badawi e a mulher, Ensaf Haidar, decidiram ainda assim avançar.
Os Estados Unidos, aliados do reino, expressaram “grande preocupação” e pediram que a pena fosse revista. Várias organizações de defesa de direitos humanos têm também feito campanhas por Badawi. Na altura, a Arábia Saudita reagiu com “surpresa e consternação” pelas críticas internacionais, rejeitando interferência nas suas questões internas. Contudo, o rei enviou para o Supremo Tribunal o caso, o que parecia indicar que as autoridades sauditas estavam dispostas a rever a pena.

Radio Restitui

Blog da Rádio

Fan Page

Facebook Páginas

Notícias Gospel

Daniel Luiz - Espírito Santo (Clipe Oficial)

Blog Archive




Google+